25 de janeiro de 2011

AJUDA HUMANITÁRIA SUD

A Igreja de Jesus Cristo mobiliza-se e envia, por meio do Programa de Ajuda Humanitária, 52 toneladas de materiais aos desabrigados da região serrana do Rio de Janeiro

Logo após a tragédia que atingiu a região serrana do Rio de Janeiro – Teresópolis, Petropólis e Nova Friburgo – com fortes chuvas, deslizamentos e muita desolação, sob a direção da Presidência da Área Brasil, de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias,–  os líderes locais da Igreja nessas cidades, numa coordenação com o Departamento de Bem-Estar da Igreja – que gerencia o Programa de Ajuda Humanitária e Emergencial da Área, com apoio do Diretor Temporal da Área, mobilizaram-se e receberam 52 toneladas de materiais doados aos desabrigados atingidos pelas enchentes e deslizamentos.

Após uma logística e aquisição de duas mil cestas de alimentos, dois mil kits de higiene pessoal e galões de água, duas carretas foram enviadas para Teresópolis e Nova Friburgo. Todo o trabalho foi desenvolvido sob a direção do Presidente da Estaca Teresópolis, Antonio de Oliveira e por Élder Rogério Cruz, Setenta.

Em ambas as cidades, quando as carretas de doações chegaram encheram os voluntários de muita emoção. Foi uma grande mobilização. Os voluntários ajudaram a descarregar as carretas e organizar as doações. Nesse momento, em Teresópolis, a TV Cidade – um canal local – fez cobertura jornalística do trabalho.

Em Teresópolis, as doações foram deixadas na capela de Várzea – a Igreja tem servido de alojamento oficial para cerca de 80 pessoas que perderam tudo ou moram em regiões de risco. Destes, cerca de 15 são membros da Igreja. Até o momento, não houve informações que membros da Igreja perderam suas vidas. Ao todo, segundo informações dor órgãos competentes mais de 650 pessoas morreram.

Na capela, há uma grande mobilização da liderança e membros locais para apoiar e servir voluntariamente os desabrigados. “Há diversas atividades e um rodízio de designações. Por exemplo, irmãs e irmãos muito dedicados realizam um rodízio na preparação das refeições e também para, de modo criativo, distrair as crianças e desenvolver atividades com elas.”, explica o Presidente Oliveira, muito emocionado. “São heróis anônimos”.

Para Paulo Araújo, gerente de bem-estar da Igreja – esse momento de urgência e desafios é hora da liderença se mobilizar e aplicar os princípios de bem-estar. “Ajudamos com as necessidades básicas e agora, precisamos aproveitar os recursos do Programa de Bem-Estar da Igreja e prover autossuficiência”.

Roberto Hernandez, Diretor Temporal da Área (DTA), que já esteve envolvido em diversas ações emergenciais – principalmente na América Central -  esteve pessoalmente nas áreas atingidas para acompanhar as primeiras ações do Programa de Ajuda Humanitária da Igreja. “O importante é coordenar os esforços com o Governo local. Queremos ajudar da maneira e forma adequadas”.

Os conselhos de assuntos públicos da estaca e do multiestacas do Rio de Janeiro junto com o especialista de bem-estar da estaca estão envolvidos nos contatos com o poder públicos local e Defesa Civil. Os prefeitos das duas cidades foram visitados e tomaram conhecimento da ajuda que a Igreja destinou para as regiões. Também já houve o início dos trabalhos junto a Secretaria de Ação Social do Rio de Janeiro – no sábado – assistentes sociais estiveram na capela e reuniram-se com a liderança para coordenar as próximas etapas de ajudas aos desabrigados.

Uma das desabrigadas que esta na capela é a sra Josi, que com seus 3 filhos, perdeu toda sua casa e bens materiais. “Não sei o que pensar”, diz ela com olhar vago e carregado de tristeza e depressão. “sei que meu pai não morreu, mas não sei onde ele esta. Perdi tudo – mas meus filhos estão aqui”.

Na capela, além da doação do Programa de Ajuda Humanitária outros donativos não param de chegar. São empresários da região que mobilizados doam alimentos, frutas e muita água.

Em Nova Friburgo a situação é mais desafiadora. A cidade foi totalmente atingida. A capela que ficou com mais de 1.20 metro de água  e houve perda material – móveis computadores – queda de um muro, etc. Todavia, com muita força e dedicação, os membros, mobilizaram-se e já na sexta e sábado limparam toda a capela. Toda a área ao redor da Igreja foi atingida. Inclusive, o prédio da Igreja serve como uma das bases da Defesa Civil e bombeiros.

Agora, a Igreja – por meio de Ajud aHumanitária - segue sua mobilização em prol dos desabrigados. Num esforço coletivo e numa iniciativa da Presidência da Área – 39 estacas de São Paulo irão montar 2000 -  duas mil cestas – kits - para serem destinadas para as regiões atingidas. Além disso, há entre as estacas do Rio de Janeiro um rodízio para que voluntários estejam em Nova Friburgo para servir.


Texto e Fotos - Nei Garcia - Assuntos Públicos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget