7 de dezembro de 2011

ANSEIOS JUSTOS DA ALMA



“É bom saber que a oração não é composta de palavras, palavras que podem falhar ao expressarem o que se deseja dizer, palavras que muitas vezes ocultam incongruências, palavras que não têm mais profundidade do que os órgãos físicos da fala, palavras que podem ser pronunciadas para impressionar ouvidos mortais. O mudo pode orar, e com eloquência que prevalece no céu. A oração é constituída de pulsações do coração e de anseios justos da alma, de súplica baseada na consciência da necessidade, da contrição e desejo puro. Se houver um homem que nunca tenha realmente orado, esse homem é um ser apartado da ordem do divino na condição humana, um estranho na família dos filhos de Deus. A oração eleva o suplicante. Deus sem as nossas orações seria Deus. Mas nós sem a oração não podemos ser admitidos no Reino de Deus.”
James E. Talmage 
"Jesus, O Cristo"

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget