24 de fevereiro de 2014

Certa vez eu li a expressão: "encarar a música", originada no Japão com a Orquestra Imperial. Pertencer àquela orquestra era algo de muito prestígio e havia um homem que queria desesperadamente participar dela. Ele sonhava em se apresentar para o imperador, mas não tinha qualquer talento musical. Esse homem era muito rico. Então ele ofereceu ao maestro uma grande quantia em dinheiro para que permitisse sua entrada na orquestra.

O maestro aceitou a oferta e deu-lhe uma flauta. Porém, instruiu-lhe para que, enquanto a orquestra tocasse, ele apenas segurasse a flauta junto aos lábios e movesse os dedos para dar a impressão a platéia de que ele estava realmente tocando. E, assim, aquele homem tornou-se membro da Orquestra Imperial. Ele fingia tocar sua flauta e todos pensavam que ele era um grande músico. Seu sonho de apresentar-se diante do imperador havia se realizado.

No entanto, certo dia um novo maestro assumiu o comando da orquestra e queria descobrir quão bons seus músicos eram. Por isso, anunciou que faria testes individuais com cada músico da Orquestra Imperial. O tal homem estava simplesmente apavorado, porque ele não sabia tocar uma única nota sequer. Seu fingimento havia sido desmascarado e ele foi forçado a admitir que era tudo uma farsa. Ele não pode "encarar a música."

Um dia estaremos diante de Deus. E, embora algumas pessoas consigam enganar brilhantemente outras pessoas, elas terão que "encarar a música". Se elas não tiverem sido sinceras, vão ser desmascaradas.

E você, como vai se apresentar? Talvez você até tenha conseguido enganar muito bem outras pessoas durante a sua vida toda. Mas, lembre-se: você não poderá enganar a Deus.
D.D.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget